<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d36516389\x26blogName\x3dAgilizando\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://agilizando.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://agilizando.blogspot.com/\x26vt\x3d7698288635090770307', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

Agilizando

(Agilizando ... para você)


MSN Messenger apresenta falha crítica

30 agosto 2007

Uma brecha foi encontrada no MSN Messenger, programa utilizado na troca de mensagens instantâneas da Microsoft, onde através de uma transmissão de vídeo, vários códigos remoto podem ser executado. A vulnerabilidade pode ser explorada simplesmente aceitando uma sessão de vídeo através da webcam. Este tipo de falha foi considerada "altamente crítica", afentando usuários que utilizam as versões 6 e 7 do aplicativo e não afetando usuários que possuem a versão 8.1 rebatizada de Windows Live Messenger. Caso você utiliza uma das versões afetadas, é indicado que realize uma atualização para a versão mais nova do aplicativo que pode ser encontrado na página da Microsoft.

Fonte : Terra

Agilizando as notícias para você!

Marcadores: ,

Brincando de Detetive: Não existem mais anônimos na Wikipedia

15 agosto 2007
Virgil Griffith, um estudante da universidade Cal Tech, criou um programa que cruza IPs de editores anônimos na Wikipedia com informações públicas sobre domínios como o ARIN e IP2location.com. O resultado é curioso, mas não inesperado: empresas e pessoas editam informações sobre si próprias e sobre outros adicionando pontos bons e apagando coisas ruins. Exemplos são a companhia Diebold editando informações sobre falhas de segurança em suas máquinas de votação e até jornalistas do Washington Post editando a página sobre o rival Washington Examiner, dizendo que ele seria editado por Charles Manson.
O Wired criou uma página onde você pode ver algumas edições mais notórias para os usuários e também enviar as suas "descobertas", aqui.
Espione as edições alheias na página do criador do WikiScanner: Virgil.

Com informações de Wired Blogs e The Inquirer.
Agilizando as novidades para você!